quinta-feira, outubro 13, 2005

Isso de hoje.....

Isso de hoje traz alguma verdade machucada. Isso der ser, e a realidade, realmente são coisas que estão doendo, eu nem sei por que esse uivo que vem das coisas distantes que eu vivo incomoda tanto. Mas incomoda. O doer de outras dores cai tão fundo aqui dentro, pesa tanto o estômago, parece aquela sensação de quando a gente precisa respirar e não consegue, e todo o ar que entra é sempre muito pouco. Eu fico aqui sentada digitando essas tolices que ficam mordendo as minhas solas, a vida fica se derretendo em flores na minha porta, mas eu não consigo estar feliz em vê-la. Eu devo ser mesmo uma pessoa muito boba, mas vendo tudo isso aqui eu vou murchando como essa florzinha aqui de quem eu me esqueci. Acho que foi o mesmo comigo. Eu me esqueci...

Um comentário:

meu paredro disse...

*

She's always known,
that there was something more.
There's this hunger in her belly
like an instinct it tells her that there's something more.

This living shouldn't be called living
'cause it's really only half a life.
She's a flower that grows despite cement holes
And she will survive, she will survive.

She's a rare breed with violet eyes
and leafy limbs.
In conversations she looks for cracks
to dig her roots deep in.

And her ways come up like daisies,
she pushes her head to the sun.
She says "I am content here to grow
despite the steel frost that consumes everyone."