quarta-feira, novembro 30, 2005

Em fuga

Então é isso?
Eu pàro o carro no acostamento
Busco ansiosa a caneta e o papel
E vocês fogem, riem, se escondem
Negango meus apelos em infantil crueldade?
Coisa de idéia jovem...
Travessura...
Molecagem...
Eu queria um gravador de pensamentos
Que capturasse idéias
Aprisionasse imagens!
Essas idéias todas não mais se esconderiam assim
- Coelhos asssustados-
Na mata densa dos meus pensamentos
Onde mora um lobo faminto chamado esquecimento...

É quase como quando:
O rádio toca aquela canção,
Que faz lembrar que.
E era tão bonita.

2 comentários:

Moacir Caetano disse...

Por isso ando com caneta, papel e minha máquina fotográfica!
Paro o carro em qualquer lugar, atrapalho o trânsito, mas não me deixo esquecer de nada... cada pedaço do mundo é tão precioso!
Beijos!

Rocky Shade Metal disse...

Pode deixar que eu te chamo...