quarta-feira, novembro 16, 2005

Esticar as asas amassadas
Descobrir novos vôos sobre cicatrizes
Um brilho de sol e um cheiro de chuva.

Vôo eriçado procurando o horizonte
Descobrir sonhos novos
Após cada montanha gelada.

Longos caminhos
De uma longa jornada
Iminência de um quase:

A delícia do acaso.

5 comentários:

Moacir Caetano disse...

o acaso é o que nos move quando tudo o mais se exauriu...
e como é delicioso voar nas asas do acaso...
delicioso e perigoso!

Briza disse...

Me leva?

Rayanne disse...

........é Briza....o pena que o acaso não escolhe os passageiros. Tenho passeado pelas tuas linhas, e os passarinhos cantam belamente pelo caminho....

Briza disse...

Eles voam pra cá vezenquando. Não vê?

Tem Orkut, moça, tem? Quero mais de tu. Pode?

Gil disse...

Mó de bom. E tem assinatura.