quinta-feira, janeiro 19, 2006

Da tristeza

Eu sei que a vida é azul.
Mas ando cinzenta, meio fora do tom.

5 comentários:

rocky shade metal disse...

a tristeza habita sem porque.
toma conta de tudo por dentro sem pedir licença.
e dói, dói muito. fica no coração da gente como se fosse um montão de hematomas verde-roxo-vermelho e deixa tudo inchado.
Com o tempo a gente aprende a conviver com esse vazio súbito a caba achando ele normal.
um dia pode ser que ele acabe, mas enquanto estiver ai, e a gente não fazer questão de tirá-lo do lugar e jogar pra fora, a tristeza vai estar cutucando, mostrando suas pontas até nos dias mais ensolarados que se pode haver.
isso que eu disse não tem nada a ver com oq quero dizer rpa vc...
só queria que vc nao se sentisse triste, pq no mundo sempre tem gente que tem mais motivo ainda pra ser triste e está sorrindo de bem com a vida. Tristeza não é pa vc nao, linda. não fica assim, viu?? eu sei bem oq é essa tristeza, e não desejo pra ninguém.
Beijos...
Melhora, viu?

Briza disse...

Trouxe lápis de cor.

renata disse...

quer jujuba?

Moacir Caetano disse...

Ouça um blues!
E uma bossa...
Com esses dois
não há tristeza que possa!

Rita disse...

nem todo azul é saturado, mas ainda é azul :)