quarta-feira, fevereiro 01, 2006

INTROSPECÇÃO

Eu mergulhei na essência dos dias.
Dissolvida entre o esquecimento e a ilusão,
brinquei fúrias e bebi oceanos frios...
Eu ví a cor vermelha marmorizada em falsos risos
Eu ví o pretume das mentiras se escondendo sob os olhos.
Eu toquei os pilares do amor,
estremecidos pela angústia vária das horas.
Eu voltei assim, sem margens,
Com contornos borrados no precipício das tardes.
E cada vez que o ser humano, o contato,
eu deixo um pouco de mim derramado na ausência.