segunda-feira, abril 24, 2006

Ao meu redor

Os olhos às vezes ardem assim, só por arder
E fica esse sei-não-sei estacionado na garganta.
E eu conto que eles não resolvem nada, mas não sei, tem hora que nem esse eu mesma me escuta.
E às vezes falta colo e eu sinto que tenho, falta espanto que me caminha faceiro. Sobra essa sensação de pegadas macias, quase felina. E eu me sinto tão ridícula. Com uma palavra na mão querendo ameaçar as sombras. Eu que às vezes tenho medo. Mas eu não consigo só olhar, e essa dor que não é minha fica alfinetando a memória.
Ficam os olhos assim ardendo.
A sensação de algo urgente por fazer.
E a impressão de não poder fazer nada.
Eu espero, e em algum lugar creio, um dia haverá justiça. Senão que graça teria passar por tudo isso desse lado? Mas eu ainda tenho minha voz e estas palavras empunhadas. E quem teve a palavras cortadas? Tantos gritos e uma voz tão rouca. Eu, apenas muito tola prá apenas deixar passar.

9 comentários:

pedro pan disse...

, olhares que urgem, ardem. e vozes que às vezes cortam palavras. sem fazer nada. só olhando sombras, gritos & sussurros. palavras.
|beijos meus|

Diana disse...

palavras. são armas, remédios, remendos, escapes... Acho que, assim, de palavra na mão, os olhos ardem um pouquinho menos, a urgência se tranquiliza, pelo menos por hora, e por um instante, todo medo se esvai... em palavra. beijos.

Octávio Roggiero Neto disse...

Oi, Rayanne! Muito obrigado pela resposta mais que poética, sobretudo pela aceitação do convite, pois assim fica mais fácil pra mim, inclusive, de estar sempre aprendendo um pouco mais coa ternura a que você se propõe e nos oferece com generosidade! Outra coisa: você se referia à minha outra casa... Na verdade ela não é bem minha não, é "apenas" uma homenagem que pretendi fazer à obra poética de meu querido pai, infelizmente já falecido. Aos poucos espero atualizá-la e completá-la. Mas mesmo assim agradeço de coração pela visita.
Boa semana pra você, e que Deus ilumine sempre o seu ser já tão iluminado!
Beijos!

Rocky Shade metal disse...

noooossssaaaa!
quando arderem, "pinga colírio"...
beijão Guerreira...
não deixe o ardor tomar conta desse coração.

A czarina das quinquilharias disse...

deixar passar é bobagem
se não sai da garganta
use as palavras na mão
e um pouquinho de coragem

bjos!

da gaveta disse...

tá certa.
não deixe passar não...

ricardo disse...

se precisar, pega umas gargantas emprestadas, inventa um punhado de palavras novas e grita!!

Rocky shade metal disse...

A gente sempre "faz tudo" quando não dá pra fazer "nada".

"Há momentos em que o único círculo de ação é a espera..." alguém disse...
acalma o core linda!

beijaum guerreira

Moacir Caetano disse...

lave os olhos de tudo que não seja amplidão e luz... use águia em abundância!