segunda-feira, abril 17, 2006

Páscoa

Ainda que tanto seja mentira
E nada possa ser feito
Diz.
Ainda que a idéia se exile de ti
E não se encontre poesia meio ao caos
Diz.
Ainda que a poeira fina te cubra os anos
E a dor embolore os teus pilares
Diz.
Ainda que o amor, maior que a sorte
Ferido te abandone os passos
Diz.
Ainda que a chama azul do olhar que sonha
Tênue, tísica, lance suas últimas sombras
Diz.
Entoa a canção
Que secreta se anuncia
Ergue os olhos de estrela
E ao mestre maior
Poeta da vida
Diz:
Obrigado.

6 comentários:

rocky shade metal disse...

tá certo... por instantes me esqueço que ainda há opq que não se desiludiram com certos valores.
beijaum moça linda guerreira..

Rita disse...

nossa, menina... nossa. Você já pensou em musicar os seus poemas? Eu quase ouvi a melodia. Eu quase cantei, não sei qual melodia, mas cantei. Fiquei sonhando na voz da Marisa, Fabiana Cozza, Ceumar, ai que lindo seria... Estava com tanta saudade! Estava tristinha lá longe, agora eu voltei. Obrigada por seu carinho, por existir, por escrever tão bem e compartilhar!

A czarina das quinquilharias disse...

e pedindo tão bem, como não obedeer? obrigado.
beijo

Moacir Caetano disse...

obrigado!

Lubi disse...

Chegaste-me por dona cezarina, creio eu... Ela me joga um monte de pessoas-surpresas na vida!
Obrigado pela visita. Voltarei nesse seu canto mais vezes...

Minha respiração... Solta e lenta... Calminha-calminha...

Beijocas!

camila disse...

tempos sem vir aqui... e sempre me surpreendendo (nao sei pq ainda). td lindo, rayanne, parabéns.