quinta-feira, julho 13, 2006

LUA

Ontem uma lua enorme no céu.
Estava nascendo,
Que parto, que acontecimento!
Mas ninguém parava prá ver.
Ninguém fumando charutos cubanos.
Enquanto isso,
quase bati o carro
quase errei caminho
quase saí voando...
Olhando prá cima,
tropeçando estrelas,
querendo um verso que,
de angasgado, não saía.
Entendi depois:
é que a lua já é poesia.

15 comentários:

Diana disse...

"Fervura faz fumaça
Nunca foi milagre chegar nas alturas
Sobe quem prefere entender que a lua
É o seu jardim"

Diana disse...

Eu acho esta musiquinha tão bonitinha, teu post me lembrou dela. Na verdade, vou até recolocar no meu universo.

Estrelinhas para você!

paula disse...

Ontem eu contemplei e li essa mesma poesia ;)

Múcio Góes disse...

pelos ares,
luas luam
seus luares.

:*

A czarina das quinquilharias disse...

e como tal, às vezes ela some...

Marla de Queiroz disse...

Eu me preparo toda para vir aqui...
É porque sei que nunca vou sair do mesmo jeito...Poesia sempre melhora a gente de alguma forma, né? Tô melhorada.
Beijos.

P.S.: Essa Lua Cheia enlouCRESCE os poetas...

Ars Littera disse...

A Arte Independente o convida, não muito cordialmente, é verdade (mas quem se importa?), para uma visitinha -- quase, quase -- sem segundas intenções: http://www.arslittera.com/

Ars Littera


(Saudações curitibanas)

Nanna disse...

lua na porta
horta de amor
lua na janela
beleza e cor

Beijos!
:)

Leandro Jardim disse...

Eu parei pra ver... poesia pura mesmo!!!

Keila Sgobi disse...

e não é

Keila Sgobi disse...

e não é que ela é mesmo!?

a angústia ainda mata a gente, ainda mais com uma arma na mão!


Bjos!

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Really amazing! Useful information. All the best.
»

Anônimo disse...

Great site loved it alot, will come back and visit again.
»