segunda-feira, novembro 06, 2006

Creia.

Creia:
Eu não planejei a ausência de mim deliberada
Não busquei a tristeza diluída em meu sangue
Não tatuei no corpo esta despedida.
Creia.
Cada célula tua que descolo dos meus versos queima
E o carinho que te acerca comigo teima
Mas eu não posso ficar na oferta do meu cansaço.
Creia,
Cada passo que me afasta de ti vai cadenciado
Pelo sonho são, não concretizado
Pelo caminho que me afastou do teu lado.
Creia
Eu vou te guardar a qualquer distância
Pausado amor tão belo que lembrou a infância
Enquanto me dói, me esconjura, esquece e desgasta.



CONTA

Conta.
Conta porque é que eu não evaporei naquele último abraço.
E quando as palavras se uniram formando adeus, não se fez silêncio.
Conta porque um presente tão bonito (amor) consegue doer tanto.
Diz porque é que a gente perde os passos do caminho.
Porque
eu
não
sei.
Diz.
Jura que eu vou saber e me perder de novo na tua pele.
Explica como é que pode a gente perder de vez o caminho do sorriso
E não encontrar mais as trilhas que se fecham no coração.
Conta.
Eu
sei
guardar
segredo.
Conta porque faz tanto tempo e eu não consigo ir
Conta porque é que eu ainda nem sei se eu posso voltar.
Eu só sei desse mistério que se abre em mim
E os passos que não me tiram do lugar.

posted by Rayanne at 7:50 PM

20 comentários:

paula disse...

Guarda porque pelo visto vale a pena!! ;)

Fico sem graça de comentar aqui... acho sempre tudo tão lindo que me torno repetitiva...

Paulo Vigu disse...

Oi - Crer e Contar são duas ruas poéticas. Venho lá do Diversos vagando em versos e tocador de um bumbo rouco, quero poder voltar. Riodaqui. [ ]`s poéticos . Paulo Vigu - Mergulhe lá

A czarina das quinquilharias disse...

menina, quase choro.
meu favorito de todos os tempos.
:*

Elenita disse...

Chorando... você me toca de um jeito...
Você é uma das minhas escritoras prediletas. Ao lado da Hilda, da Clarice, da Anais...
Quero seu sobrenome, quero que você publique, quero que o mundo reconheça um talento que é seu e uma habilidade que você suspira pro mundo.
Rayanne, seus textos são incríveis. Não pare de escrever nunca mais.

"Conta" eu vou roubar. Porque literatura de boa qualidade é assim... a gente lê e é como se fosse da gente. A gente toma como se fosse da gente. E não abandona nunca mais.

Minha admiração e meu respeito.

Com muito carinho,

camila disse...

que toda dor se torne sorriso
que qualquer inseguraça se torne alívio
que a vida te mostre
te abrace
e te faça certeza.
beijos e um pouquinho de cola tenaz aí pro seu peito.

moca disse...

eu acordei assim, hj.
e nem sei assim tão bem porquê.

Camila disse...

Li o seu texto e chorei.
Porque estou triste e parece que os sentimentos que vc usou para escrevê-lo foram os mesmos que estão dentro de mim.
Não sei bem. As coisas que você escreve se encaixam muito bem não só na minha vida, mas na vida de várias pessoas..

bem.. deixa minha lenga lenga pra lá.
Beijo minha flor. E muita força.

Camila disse...

essa Camila ai de cima sou eu, Rocky

Lubi disse...

Ô, flor.
Presente nosso tão assim. Porque a gente continua refletindo e eu nem sei mais.
O mundo canta despedida. Primavera sopra um inverno cortante.
Beijo enorme. Carinho.

*Esquece, e vai sorrir*
(Música do Ludov que insiste em minha cabeça)

Múcio Góes disse...

"choveu
na carta que você mandou
quem mandou?"


Luz!

Bjo.

Benny Franklin disse...

Creio ser você muito mais que sonhadora de ventos: Musa dos poetas errantes.

moacircaetano disse...

triste, triste, triste...
belo, belo, belo!

Beatriz Galvão disse...

Engasgo na alma!

É tudo o que tentei dizer, mas o silêncio conteve o medo, a tristeza, a ausência. E explodiu em lágrima.

Lindo aqui! Tô chegando agora, vou expiar um pouco mais.
E te linkar, para não perder os passos.

Beijo meu (conservado em soluços).
Guarda.

Luzzsh disse...

Ai......
Tão lindo, Rayanne!....de arrancar suspiros....

Beijos...

Leandro Jardim disse...

Dá até pra chorar junto! Mas vou substituir pelo abraço de força como mais um que sabe o que é esse sentir que já passou mas gosta de voltar... hehe... lindo, lindo

Beijussssssssss
Do Jardim de Janeiro

jordana disse...

Menina linda, sensibilidade estonteante, coração em pedaços, texto atorduante... Que vontade de te abraçar e chorar junto contigo! É, pq nesse exato momento me debulho em lágrimas. É... sempre o amor, o responsável pelo melhor e pior de nós.
Sou Jordana, amiga da Marla, te conheci pelos seus comentários deixados no blog dela. Linda vc!
Um grande beijo,
Jordana

Marilena disse...

Estou sem palavras. Que post maravilhoso este aqui. Estou encantada. Retomarei o folego para voltar outras vezes e ler os que hoje não li. Beijos

cra disse...

não me lembro de ter apertado suas mãos. digamos que exista um olho trêmulo fazendo passar o tempo ensinando que é fácil fazer pouco dos fardos. no meio de imprevistos monstruosos: saudade. um tumulto de saudade. imóvel, até sinto um gosto dividido. é pena não existir um vulcão em sp.

Ju disse...

Oi, querida!
Mandei e-mail pra vc, na verdade dois. Pq na dúvida se o endereço q me passou não tava faltando alguma coisa. Mandei um por @mail e outro pro @gmail. Qual é o correto?rs
Espero q o receba, responda quando puder.
Fique bem.
Gosto muito muito de vc!
Beijos

Jota Effe Esse disse...

Gente! Quanta beleza! Valeu a pena passar por aqui. Cada célula tua exala poesia. Mil beijos.