quinta-feira, dezembro 21, 2006

PARA CZARINA DAS QUINQUILHARIAS

Porque hoje é seu aniversário,
poeta linda!


Ela é a Czarina de todas as artes
Tantas partes,
Todas as cores.
Ela é um riso doce ecoando
no primeiro sol da manhã.

Ela é a equilibrista das palavras,
Brinca com as realidades colorindo-as de circo.
Ela sabe desmistificar fantasmas
E pintar sorriso na cara das dores.

Ela é a Czarina de muitos nomes.
Escrevendo hoje mais um verso
No grande poema da vida.

9 comentários:

A czarina das quinquilharias disse...

brigado lindaaaa. eu adoro ganhar poema.
as minhas estrelas, pra ti :*

Juliana Marchioretto disse...

muito bonito.

e parabéns!!
beijos

moca disse...

parabéns pra ela!
:D

Rocky Shade Metal disse...

Oi Ju..
nunca mais apareceu..
vim deixar um beijo pra vc e votos de boas festas..
Bjos

Luzzsh disse...

Já dei os parabéns pra queridíssima. Venho aqui e vejo que falta parabéns a vc, por mais esse belo poema.

Lindo, linda!

Beijos de Boas festas e ótimo 2007!....

Ju disse...

Que lindo, que presente perfeito!
Parabéns pra moça Czarina.

Beijos, linda!

paulo vigu disse...

"In partes in cores peço a ela que venha e pinte sorriso na cara da dor" Rayanne disse e está dito. Riodaquiaí.assim.com.beijo paulo vigu

Leandro Jardim disse...

Eeeeeeeeeee
PARABÉNS A ELA
ELA MERECE MESMO!!!
malabaristinha arretada!

beiJardins

Sonya Prazeres disse...

Czarina

basta seu nome para a poesia acordar afoita e ouriçada - foi assim que eu escrevi isto para o seu nome, depois é que vim ver quem é voce.
lá vai, espero que goste:

Czarina das quinquilharias
sabiá antes do parto
tropeça no mundo e desperta
devota flor do deus Khrisna
no melhor de seu disfarce

estreita dúvida
entre a lábia e o sábio
rima -
logo existe
e talvez por êrro de ótica
quis nascer rainha gótica

czarina
tem medo nem nunca
nem mesmo da noite escura
já de menina namora
o canto da cotovia
sempre que a tarde moldura
saudade da vida vazia
na prata do porta-retrato

czarina
narinas ao vento
por dentro inventa perfumes
por fora cavalga cardumes
já desde moça carrega
na prega da canga da nuca
monstros e ogres de louça

pesca favas
pinta llamas
com óleos de seu santo cuspe
plasma palhaço e fantasmas

bijoux
quinquilha
estribilhos
de tudo faz reza
e filhos
de malabares em bares
voa palmeira nos ares
cospe o fogo das estrelas
depois afunda nas águas
se afoga entre chôro e sonhos
e de pronto
renasce pérola

Sonya Prazeres
www.vozterapia.com.br
(ainda não tenho um blog, sorry!)