segunda-feira, dezembro 11, 2006

Química do Amor

Então não me venha dar a saber
Ou tente me fazer acreditar,
Que eu não me caibo, contenho, retrato:
Nessa tal química do amor
Um teorema barato.

Ora veja você
Que afirmação mais cretina
Fazer crer que o amor
Ora faça o favor
Cabe em serotonina.

E os ferormônios em flor
O que sabem do amor
E da exaltação das retinas?

Se você puder explicar
Como então se ama a vida
E no abraço mãe vira menina
E a poesia de amigos ganha calor,
Talvez eu possa então aceitar
Os tais dos teus fatos
que explicam o amor.

Mas... e quando é dor?

10 comentários:

A czarina das quinquilharias disse...

se amor dependesse de química, não haveria um só cientista mal amado...
:*

Juliana Marchioretto disse...

concordo. o amor é muito mais do que as palavras podem explicar. que dirá as substâncias....

beijos

paulo vigu disse...

Explicar os tais fatos do amor deve ser uma destarefa. O amor dispensa explicação. E fique fria, se for neve - never, never, never more. Riodaqui aí.combeijo.paulo vigu

Octávio Roggiero Neto disse...

És tu, Rayanne, a Alquimista do Amor. Nalgibeira levas o segredo das palavras e a fórmula do encantamento!

Ju disse...

Que doce...
Li hoje uma coisa que achei lindo demais e quero compartilhar com vc:
"É a poesia rescendendo amor. Amor que não envelhece, porque é amor pra sempre". Lindo, né? Parece com vc :)

Beijos com saudade

tico disse...

sou amigo do doca, acabei caindo aqui, caí e gostei...e agora é pra ficar, desculpa!! ja to abrindo outra!

Múcio Góes disse...

amor
tece
dor


Lindo teu poema, desse que dá frio na barriga...

Minha Supernova!

bjssssssss

moacircaetano disse...

A química que rege nossos sentimentos é feita de outras substâncias... dessas que não há ciência no mundo que possa controlar ou explicar!
Beijos, poetisa-estrela!

diovvani disse...

Você como menina das estrelas sabe que, os mistérios são infinitos nénão? Seus poemas sempre arejam minhas idéias. AbraçoDasGeraes.

Leandro Jardim disse...

anti-teorema
num belo poema
de estilhaçar problemas
e, a pena, as penas
mas não apenas


*uma lindura infinita sempre brilha das falas dessa Estrelita!

beiJardinzins