terça-feira, dezembro 05, 2006

Vaga-Lumes.

A noite se cala e eu aqui.
Eu nem deveria, mas a noite é enorme,
E tudo dorme, menos o silêncio, que fuma um charuto na varanda.

Eu aqui, a tantas milhas de saber,
Mas tão perto prá sentir.
O que eu posso dizer?
Tanta vida se agitando inquieta dentro.
Mas não é essa a pulga-insônia que pergunta insistente.

Se ao menos eu pudesse capturar essas palavras borboletrantes
Ordená-las em um gesto, e em uma nota clara
Compreender a busca!

Mas a noite é enorme,
As palavras inutilmente reconhecem flores pelo caminho,
E esses sorrisos insistem como vaga-lumes dentro da noite,
Quando eu queria apenas caçar palavras e colar no papel,
forjando algum sinal.

11 comentários:

A czarina das quinquilharias disse...

" o silêncio, que fuma um charuto na varanda".
can you say "perfect"? I can.

Marla de Queiroz disse...

Fico pensando na busca incessante...sei que ela vai dar em algum lugar só pra querer outra coisa.Porque a noite enorme, mas a vida breve...e essa pressa que nos dá de amanhecer enquanto é tempo.
Por isso insônia, tanta insônia sempre:
Prefiro passar a noite a contemplar esse céu de Estrelas.
Enquanto vc não vem.

Te amo, Flor!!!

Rocky Shade Metal disse...

Minha guerreira...
me vê duas xícaras de felicidade, com adoçante!

André Lasak disse...

"pulga-insônia" e "palavras borboletrantes"

ADOREI ISSO!

BEIJÃO!

Ju disse...

Tudo dorme, menos o silêncio...
Lindo lindo!!!

Beijos, querida

Elenita disse...

Linda! =)
Um bjo.

diovvani disse...

"E tudo dorme, menos o silêncio, que fuma um charuto na varanda."

Menina, gostei pra caramba! Principalmente desse seu silêncio fumante. Genial. AbraçoDasMontanhas.

paulo vigu disse...

A beira dos rios anda cheia de escuridão e vaga-lumes que brincam de esticar a noite. Que a manhã, amanhã, deixe um pouco de sono na sua janela. Riodaqui aí/ saudade de você lá / Paulo Vigu

Múcio Góes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Múcio Góes disse...

noite enorme
na janela aberta
um eco dorme

:**********

Supernova!

Leandro Jardim disse...

"E esses sorrisos insistem como vaga-lumes dentro da noite,
Quando eu queria apenas caçar palavras e colar no papel,
forjando algum sinal."

durante o dia os mesmos sorrisos vem como pássaros
dos mais lindos a nos perpassar todo caminho
forjando igual o bom sinal

lindíssimo poema! tocorta fundo!

beiJardinsaudosos