quarta-feira, abril 04, 2007

"Iliterante"

Calo,
Porque estou repleta.
Falo
Porque me arde o horizonte,
e cerro os olhos para respirar
a intensidade das palavras.
O contexto me adiciona e multiplica.
No céu,
Um pôr-de-sol domado glorifica,
Escorrendo de nuances meus desejos.
Sei
Imediatamente enquanto nada busco.
Silencia o fantasma singular:
Sou comunhão dos versos que me adensam.
É assim que me vento e assim que me vejo:
Intensidade

Na procissão das palavras.

11 comentários:

paulo vigu disse...

Nessa sua procissão de palavras vejo as velas velando. O fogo dança no vento, com a intensidade de seus versos. Riodaqui.água e beijo meu. Paulo Vigu

rocky shade metal disse...

Procissão de palavras.. o horizonte que não deixa mentir.
Fique bem..
Beijão!!

camila disse...

se ventar - amei. vc sempre me encharcando os olhos de coisas belas!

diovvani mendonça disse...

Sou teu beato. Boa Páscoa para você e os seus.

Nirton Venancio disse...

lendo-lhe.

Késia Maximiano disse...

sensacional.
Adorei o blog.
bjos

Ácido Poético disse...

Belo e intenso

Beijo grande
Brunø

Doca Soares disse...

Tenho estado mesmo calado, às vezes as palavras me escapam...

Elenita disse...

http://acasosafortunados.blogspot.com/

Mudei =)
Altera aí...

Beijão.

Luzzsh disse...

É de intenso em intenso que se vai mais longe...por isso, esse é o caminho escolhido.

Beijos...

Leandro Jardim disse...

e intenso sigo seu liricaminho!