terça-feira, junho 26, 2007

Do risco

E se me pede um riso
arisco,
lhe dôo.
Esse turvo misto
de dor
que lhe sôo.

E se lhe sobra um cisco
confisco
e perdôo.
Esse amor arisco
que arrisco
e entôo.

E se vez rabisco,
conquisto
e abençôo:
Esse é o terno risco
bem quisto
do vôo.

**Não sou escritora, propriamente;
Sou um caminho para as incorporações da poesia.
Não forço.
A poesia vem quando quer.
Me toma, me doma.
Não basta que eu lhe queira escrever.
Um poema
Deve querer ser escrito** JB Rayanne

***Poema Publicado em 08 de Maio de 2007 no BLog de Sete:
http://blogdesete.blogspot.com/

10 comentários:

Lubi disse...

Passeando pela Augusta com Claudinha, Czá, Zazá, Nathalie e todos os outros nomes que ela tem, vi um livro de Augusto dos Anjos. Me lembrei de você.

Sophie Dechant disse...

Olá, Rayanne!
Estava passeando por blogs e achei o seu!
ADOREI! Com certeza virei mais vezes! =)
Sinta-se a vontade para visitar o meu!
Beijoss

Marla de Queiroz disse...

Tua poesia sempre impecável.

AMO.

Elenita disse...

Pois não era a Clarice que dizia que era um amadora e que fazia questão de continuar sendo? =)

Estou com a Marla. AMO.

Beanes disse...

você não é escritora ou poeta ou poetiza....você é poesia!

Paula Calixto disse...

Vida e AMOR impõem riscos!!!

Bonito peoma, sim! ;)

Beijos

Ju disse...

Já disse isso e volto a dizer, vc é a própria poesia q virou gente.
És linda e eu amo o q vc escreve. Admiro muito vc.
Bjs com muita saudade

Thata disse...

ah, menina estrela...você é inspirada mesmo. "um poema deve querer ser escrito"...taí algo que eu sempre senti e nunca consegui colocar em palavras.
a-do-ro
bj

paulo vigu disse...

No vento
Meio por fora
Meio lento
Saí do meio do rio
Caí no meio do mar
~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Fechei pra balanço
Renovei águas
As águas que vem de dentro~~~~
Riodaqui.beijo e saudade aí. paulo vigu

MadStore disse...

e só memso assim que se pode comer o petisco.