quarta-feira, outubro 17, 2007

Eu queria que você pudesse
sentir o cheiro do meu cabelo.
Ele hoje brinca de chocolate
e bem poderia derreter entre os teus dedos.

Eu queria te dar o gosto tinto da minha boca
Para impregnar minha essência em teus sentidos.

Mas você é tão longe.
E os meus suspiros quase não alcançam
A fome publicada nas tuas mãos,
retesando a carne.
Ouve enquanto eu derreto a espera
adocicando meus dedos com as tuas vontades.

-Não demora-
É o delicado o aroma da tarde
Brindando vazios sobre os ardumes.
-Não demora-
É pesado o tapa calado da tarde
Multiplicando os minutos
Entre as nossas horas.

10 comentários:

paulo vigu disse...

E lá se vai a noite tristonha, por perder espaço para o horário de verão. Seriam os tapas calados das tardes? Riodaqui. Beijo na dona da casa.

Paula Calixto disse...

Desejo versus Tempo...

doce

amarga

loucura-lúcida!

Beijos

Múcio L Góes disse...

é qd as horas passam e não nos vêem...

saudarde.

bjo, Super.

Alexandre Beanes disse...

tem certas horas que agradeço pela teimosia do tempo em passar. que chegue logo o seu dia, minha amiga. beijos

Marla de Queiroz disse...

" Corro contra o tempo pra te ver..."
Contando juntas.
Primorosa dizendo o que quer que seja.

Estrela Mor!

Sandra Regina de Souza disse...

Nem sei fazer as contas
dessas horas prontas
que crescem uma distância tão igual. beijo

A czarina das quinquilharias disse...

cabelo chocolate?
isso tá me cheirando a ikesaki...
:)
tic-tac, tic-tac.

Elenita disse...

Lindo =)
Um beijo de saudades.

Lubi disse...

Ahhhh, liiiiindo!

Paco disse...

Cabelo de chocolate
Na fogueira do amor
Vira fondue.

:-)