quinta-feira, maio 01, 2008

Morde.

Saudade tanta, assim

que late, late

E às vezes morde.

5 comentários:

Paula Calixto disse...

Tem vacina pra isso?

(:

Beijos.

Dora disse...

Uma saudade que atiça os instintos...Concordo. Ela morde, arranha, machuca com garras...Late e pode uivar...
Saudade de você, moça poeta!
Beijo meu.
Dora

Ácido Poético disse...

Eu peço o seu perdão pela minha ausência. Sabe como é a correria cotidiana, né?
Mas jamais deixo de visitar meus blogs favoritos. Estes que me fazem respirar o oxigênio por entre as palavras. Muitas vezes, além do tempo, me falta o ar.
Posso lhe deixar um beijo com sol?
Smack
Brunø

A czarina das quinquilharias disse...

agora, só alegria :)

camila disse...

qdo é que ela vai abanar o rabo de felicidade?