terça-feira, outubro 14, 2008

Ternuras.

É terno
Ter na mente
Eterna idade
Amor crescente.

19 comentários:

Phillipe Lima disse...

O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece."

Charles Bukowski

Rayanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rayanne disse...

Sinto muito.... mas Charles Bukowski foi um dos maiores cretinos para falar disso. Irônico, sarcástico, enrustido e ferino. Um pobre diabo atormentado, escritor obstinado porque a vida era cruel com ele, que pouco sabia do amor.

E sinto muito de novo. Quem ama, sabe. A quem nunca amou, apenas sinto...muito. A quem não crê sinto mais ainda. C'est la vie.

As estrelas rebrilham...

Phillipe Lima disse...

Precisamente um niilista. A despeito de quem ou como ele foi, a realidade da frase continua a mesma. E quem pode julgar quem deve ou não falar do amor?

Phillipe Lima disse...

Separados por uma tormenta passageira
nos juntamos novamente
Buscamos rachaduras em paredes
e tetos e as eternas aranhas
Me pergunto se haverá uma mulher mais.
Agora 40,000 moscas
encontram os braços de minha alma cantando:
"I met a million dollar baby in 5 and 10 cent store"
Braços de minha alma?
moscas?
cantando?
que classe de merda é esta?
É tão fácil ser poeta e tão difícil ser homem."

Adivinhe quem...

hahahahaha ele era ótimo!

Phillipe Lima disse...

"As inclinações morais, filosóficas ou estéticas são a parte visível de uma glândula. A hormona, enquanto é invisível, chama-se espírito, ou Deus. Quando se torna conhecida, perde a qualidade espiritual ou divina e passa a chamar-se hormona X, Y, Z."
“a sua natureza levava-a a amar, como uma vaca a pastar”

Michel Houellebecq.

Enquanto existir a dúvida, e sempre existirá, haverá espaço para todo tipo de crença. Até no amor ^^.

"Um sentimento não é menos nobre ou verdadeiro pelo facto de ser o resultado de uma reacção química a ocorrer algures no nosso cérebro."

Rayanne disse...

Tem coisas que ninguém pode exigir que alguém aprenda, entenda ou aceite.

Eu vou apenas esperar o tempo, senhor mais sábio que existe, te contar todas essas coisas que por hora essa senhora austera que é a razão, te insiste.

Porque prá quem precisa sempre de provas, a vida também pode ser triste.

**Estrelas...calam**

Múcio L Góes disse...

lindo.

teu,
tua.

:*

Rayanne disse...

Philipe,

Ah, só um pedido para que pense no assunto...
Não cometa o erro desmedido de confundir amor com paixão. Paixão é, sim, química. O amor pode ter início com paixão. Mas ninguém explica como perdura por anos e anos. E se fosse apenas química, o que é então o amor fraterno? O amor entre famílias? Entre amigos? O amor à poesia, ou aos animais?

Eu apenas não considero os humanos assim tão irrascíveis, nem os sentimentos resumo apenas à químicas banais.

**Estrelas**

Phillipe Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Phillipe Lima disse...

Químicas banais? Antes de qualquer coisa, a ciência possui o ônus de ser lenta, sempre atrás da dúvida , portanto sempre haverá espaço para o "ninguém explica". O que nem chega a ser o caso do amor, que é de fato consequência de mecanismos genéticos de sobrevivência imprimindo suas marcas em diferentes contextos. Mas, como eu disse, sempre houve espaço para o "ninguém explica", talvez um raio para um primitivo ou o amor para uma poeta.

"Acreditar é monótono, duvidar é apaixonante." Oscar Wilde

Rayanne disse...

Como eu já disse, poeta, o tempo, o tempo, o tempo.

**Estrelas**

Paco disse...

Ai, fiquei com preguiça desse Philipe.

Que mania evangelizadora desses leitores de Bukowski de querer converter todo mundo ao mundo cinza e chato deles.

Ui.

Phillipe Lima disse...

É tudo colorido! Mas se você cruzar todas as cores, vai ficando tudo cinza, cinza, e menos cinza ficando branco, e ofuscantemente branco até o nada.
E se meu mundo é cinza... (olha lá, eu disse "se") é que eu ando misturando(-me) muito (à)as cores.

Que autor tu achas que eu deva ler, pra deixar meu mundo mais colorido?

Rayanne disse...

Ah, Philipe!

Leia por ler, por prazer, e não prá colorir. As tintas são os teus olhos, a tua imaginação.

É que o cinza, o concreto, também tem sua beleza, mas uma beleza que pode ser triste, angulosa e pode ferir, principalmente se a gente não souber que atrás vem azul.

Também eu já li e me enamorei de Bukowski, Augusto dos Anjos e outros cortantes. Mas é necessária a visão de todos os prismas, que a vida é caleidoscópio, e tem tanta letra!

Tem Manoel de Barros que pode dar-te um dom e pertencer-te à uma árvore;
Tem Quintana, que ensina que prá aqueles que passarão, ele passarinha;
Tem Clarice Lispector, Hilda Hist, Alice Ruiz, o cachorro louco Leminski, o eterno Drummond, o apaixonado Vinícios, Álvares de Azevedo, o unânime Fernando Pessoa.

Tostoiévski, Trotski na linha de Bukowsky, Cortázar com os fantásticos cronópios e famas.

Mas a melhor leitura mesmo,
poeta,
é do tempo,
é a da vida...

Capítulos sempre novos.

**Estrelas**

Paco disse...

ai Philipe, pernas pra que te quero quando uma moça angelical amolecer esse teu coração.

Vai ser uma babação só.

E aí sim tudo será Vinícius, Bandeira, Quintana...

Tudo a seu tempo, rapazinho! Tudo a seu tempo! Vai chegar, acredite, e nem espere tanto.

30 anos não é legal hahaah

Phillipe Lima disse...

Que coração? hahahaha não sou essa frieza toda não.

Cada um acredita no que quer, afinal não há como fugir das ilusões. Mas eu gostaria que as pessoas tivessem consciência delas. Todo dia vem gente me dar evidência do objeto de suas crenças, seja no amor, seja no inferno, no que for. Tenham dó! Não há provas para se acreditar ou desacreditar em nada, não esqueçam disso! Vocês só têm a fé.
E mais uma coisa, não pensem que tempo é sinônimo de sabedoria, blablabla. Tem muita gente que emburrece. Pode ser que as minhas idéias mudem com o tempo, mas isso não significa que elas estarão mais certas. Talvez eu fique mais burro.

Rayanne disse...

Como queira, caro.
Cansei.
Tempo,
Tempo,
Mano velho
Falta
Um tanto
Ainda
Eu sei....

ahahahahahahahaha.
Não é sinônimo de sabedoria, mas de experiência.
É próprio discutir isso, tudo ao seu tempo, também, eu, já.

Ah, Tempo.
Meu inimigo imortal.

***Estrelas***

Phillipe Lima disse...

hehehe ta né...