terça-feira, dezembro 23, 2008

A janelinha.

Hoje me abriu um vazio e um silêncio,

As mãos ausentes das tuas,

A falta daquele abraço de natal tão familiar.


Já faz um tempo, vó, eu sei.

Mas é que os teus ensinamentos seguem

Setas do meu caminho,

Passos de caminhar.


Doeu um bom tanto a saudade.

Aí busquei no céu,

Uma janelinha pra te abraçar.


**Para minha avó, que voltou a ser anjo num dia 23 de Dezembro de alguns anos atrás.

Um comentário:

Lubi disse...

eu entendo das saudades.
principalmente nessa época do ano.

um beijo, minha querida.
força.
um novo ano maravilhoso.