segunda-feira, novembro 23, 2009

Quase o fim.

É quase o fim, amor.
O fim das distâncias
De pegadas ímpares
Das dissonâncias
.
O fim
Das angústias

De pernas solteiras

Em tremores ligeiros.
Dos planos
De atentados aos mapas.

É quase o fim, amor.

Disso tudo
, disso(n)ante(s)
Que era sonho

Em nós
,
Emaranhado

De pérfidas lonjuras,

Que agora enfim,
É amor.

quinta-feira, novembro 19, 2009

Quase lá.

Tique-taque
Tique-taque
Antipático
Tempo apático
(mal sabe o relógio)
Agora a tática
Desmetrificando a lógica
E o tique-taque
Vai aproximar o mapa.

quarta-feira, novembro 11, 2009

Peso.

Um cansAÇO assim,
Aço.

terça-feira, novembro 03, 2009

Se há males que vem prá bem...

Há também mares

Que vão além!