quinta-feira, maio 27, 2010

Entre as pás.

Um ser humano.
Ilha cercada de escuro
por todas as partes.
Uma pedrada
Um grito no escuro
A imperfeição
De todas as artes.

Um ser humano.
A espiar o futuro,
Entre risos e enfartes.
Um golpe de espada
A cara no muro
A comunhão
Desses rubro estandartes.

Um coração.
Um silêncio duro,
Pulsando escarlate.
Uma dor espalmada
Um amor puro
E a decisão
Que essas vidas reparte.

4 comentários:

Marcelo Mayer disse...

e fez da ignorância a mentira, por isso soube rimar

Katrina disse...

Decisões que podem partir, uma vida, ao meio

Nirton Venancio disse...

entre versos tão poesia, um tão tocante: "uma dor espalmada".

fabio jardim disse...

putz!
de tudo, destaco "uma dor espalmada". linda imagem.