segunda-feira, maio 07, 2012

Como é que faz?

Como é que a gente faz, 
quando as bonitezas do mundo 
parecem soprar dentro e fora da gente, 
dobrando todos os pelos, as vontades e os sentidos?

O que fazer quando a vida é um suspiro maior 
e não cabe nem no portão nem no sorriso 
e essa onda sempre vindo, inunda o espírito?

O que a gente faz, quando o sol derrama 
sobre a pele toda a riqueza das esperas, 
o céu abraça com todo azul das calmarias 
e as distâncias completam ciclos revolutos dentro das saudades?

O que, me diz, a gente faz, 
quando tudo é assim tão grande, tão voraz?
A vida é um gole grande, mas o depois, 
O depois, consegue ser tão mais...

Nenhum comentário: